23/08/2013

Resenha das Edições #0 de Liga da Justiça Dark

Liga da Justiça Dark #0


Resenha rapidinha da revista Liga da Justiça Dark #12, que trouxe as origens dos personagens no universo reebotado da DC. Bora lá.

Liga da Justiça Dark (ou Constantine Teen) #0

Um prato de cocozaço mole. Sem inspiração, sem criatividade, sem roteiro. Nem parece que o roteirista dessa bagaça, o Jeff Lemire, é o mesmo cara que escreve as histórias do Homem-Animal. Imagino os editores da DC conversando com o ele:

Editores: -Aí Jeff, tem que fazer a edição 0 da Liga da Justiça Dark.

Jeff: -Beleza! Devo utilizar todos os personagens? Levo em consideração as origens originais deles ou devo criar algo totalmente novo? Teremos quantas edições?

Editores: Vai ser uma edição só, 22 páginas e... ah, sei lá, se vira, mas coloca a Zatanna peituda com umas meias-arrastão que ta tudo certo, nerd é tudo tarado virjão mesmo.

Jeff: Mas é o Constantine! Um dos maiores ícones do selo Vertigo e dos quadrinhos de terror, com anos de histórias contadas por grandes roteiristas e...

Editores: VÉIO! ESCREVE QUALQUER MERDA AÍ, MÊS QUE VEM NINGUÉM LEMBRA MAIS!

Voilá!

Nota 2 só pelas roupas da Zatanna.

Zatanna

Eu, Vampiro #0

Normalmente só faço uma leitura dinâmica dessa série, mas dessa ver a arte me chamou a atenção e resolvi ler todos os diálogos, e até que ficou legalzinho a origem do vampiro bonzinho-fodão protagonista. Mês que vem volto a ignorar a história.

Nota 8

Ressurreição #0

Mesmo esquema da Eu, Vampiro, só que leio ainda menos. Diferentemente das outras séries, que pararam as narrativas do mês passado para contar as origens dos personagens, aqui adaptaram a origem do Ressurreição pra ela fazer parte da história atual para poder acabar logo saporra! A série foi cancelada! Alguém vai sentir saudades? Não né? Levando só esse último número em consideração, até que foi legalzinho, é uma história pra ler como foda-se ligado enquanto da uma cagada. Tranquilo.

Nota 7, morra e não volte nunca mais.

Homem Animal e Monstro do Pântano #0

Vou resenhar as duas juntas porque achei as mesmas coisa delas (e porque são muito semelhantes, já que as histórias dos dois personagens estão interligadas e tal).

Bem fodonas, levaram em consideração as origens originais (é estranho falar isso) do Monstro do Pântano e do Homem-Animal, conseguiram inserir novos elementos e ainda interligar os dois. Difícil acreditar que fizeram um trabalho tão bom levando em consideração que após o reboot o Universo DC tá mais zoneado que puteiro em dia de pagamento.

O único defeito - se você não leu ainda, tem spoilers -  é o vilão comum as duas histórias, o Arcane, matar tantos avatares do verde e do vermelho ao longo dos anos, sem explicar como ele teve tanto poder para isso e sem explicar como a podridão não ganhou a guerra ainda... enfim, um voto de confiança tem que ser dado a dupla de roteiristas Jeff Lemire & Scott Snyder de que isso será esclarecido durante a saga Mundo Podre.

PS: *Outro spoiler* Como sempre, o preto morre primeiro!

Nota 9


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...